O animatógrafo pergunta

1) - Se o D. José Policarpo é "papável", que é feito da reputação das mulheres deste país? Há uns 2 anos, um padre que foi excomungado da Igreja católica portuguesa dizia aos microfones da já extinta Voxx que 75 a 80 por cento dos padres portugueses eram homosexuais. Começo a pensar que ele não devia ser tão parvo quanto isso...

2) - Se o D. José Policarpo pode fazer a ponte entre os sectores conservador e liberal (!), não é um "meias-tintas"? E se é um "meias-tintas" não devia comprar daquelas brancas com as raquetes?

3) - Se o D. José Policarpo for Papa não é uma despromoção? É que Lisboa já é maior que a cidade do Vaticano, passa a administrar um Estado mais pequeno...

4) - Se o próximo Papa for português, como é que os brasileiros vão entender o que ele diz? Ou vamos ter o Maracanã todo a gritar "oi"?

5) - Se o D. José Policarpo for Papa vai fumar na Capela Sistina? É que os frescos não aguentam Marboro... E depois, quem é que vai recuperar a coisa?

6) - Se o próximo Papa for preto, quantos hipócritas existirão no mundo a dizer que não importa quando, de facto, não gostam do facto?

7) - Se o próximo Papa for do Benfica, ajuda uma cunha ao Espírito Santo? Ou é mesmo preciso comprar putas brasileiras?

7) - Alguém sabe quanto ganha o Papa? E o aumento anual também é indexado à inflação? Quanto é a inflação no Vaticano?

8) - O novo Papa vai dormir na cama onde o outro morreu? Não é um bocadinho estranho? E tem um telefone vermelho para falar com Deus, como na Guerra Fria, ou audiência semanal às quintas, como com o Sampaio?

9) - Os cardeais podem ligar para a Telepizza, se tiverem votação a meio da noite? Ou peperoni é um ingrediente do demo?

Se o novo Papa for português já temos o melhor jogador, o melhor treinador, o melhor Europeu, o melhor padre. Para quando um país melhor?