Manifesto anti-todos

Só me apetece dizer mal e insultar os e as idiotas que me aparecem à frente hoje. Não é nenhum dia especial, só que há manhãs em que a gaja do café parece armada em parva e tira aquilo com borras. Portanto, aqui vai:

1) - Aquela senhora que vai ali na rua, de óculos de tartaruga e t-shirt a puxar ao sem-abrigo, é tão idiota a estacionar que só dá vontade de apanhar a pedra da calçada que guardo no bolso da camisa e acertar bem no centro da moleirinha, onde os pardais fazem ninho e as serpentes comem ratazanas de Alcântara;

2) - O revisor do comboio tem um bigodinho que parece feito para fazer cócegas às vacas sagradas na avenida principal de Bombaim. Basta chegar-se ao pé do animal, baixar-se e esfregar a acumulação de pelos fracos na coxa do deus cornudo com ar de bife wannabe;

3) - A bancária da CGD na Av. da República, no segundo guichet a contar da entrada, tem unhas de quem não arranha ninguém há quase um ano, nem está interessada;

4) - As putas de Coina, debaixo de cada pinheiro à beira da estrada, são no fundo extra-terrestres de inspiração amish que, por privações horrendas na parte sudoeste do seu planeta, vieram para a Terra fartar-se de fugir aos impostos, obtendo prazeres de carne pendurada a troco de valores sem factura, iludindo assim a fantástica máquina fiscal do distrito de Setúbal;

5) - À porta da padaria na Costa Caparica há um velho a vender alhos que não me merece nenhum comentário específico;

6) - Há dois meses vi uma norte-americana em Brugges que merecia umas pauladas com um ferro cheio de pregos infectados apenas por ter aberto a boca e ter saído antes de mim no autocarro, cujo motorista, aliás, não tinha feito mais do que a sua obrigação se tivesse atropelado violentamente dois paquistaneses que iam a passar com sapatilhas cor de laranja;

7) - O funcionário da Selda que vem aqui entregar a água ao escritório devia ter um letreiro ao pescoço a dizer "fuja, eu cheiro mal, mesmo quando tomo banho", sorrindo simultaneamente e oferecendo pequenos chocolates de limão, que atirava a 20 metros de distância como se estivesse a jogar futebol americano;

8) - O Valentim Loureiro devia ser colocado à porta do Tribunal Militar nos dias de audiência do julgamento da Casa Pia, para que os jornalistas lhe perguntassem o que estava ali a fazer, ao que ele responderia "quantos são?";

9) - Os jogadores do Benfica deviam ser concorrentes de "O Cofre", aceitando que Jorge Gabriel lhes fizesse perguntas sobre as amantes de D. Fernando (que, como toda a gente sabe, era gay). Cada resposta errada corresponderia a passar um fim-de-semana com o Ricardo e o Scolari, em visita a uma quinta de frangos do campo na Bobadela, injectando as aves com aspirinas solúveis e acariciando-as de 12 em 12 minutos;

10) - O espanhol que será o próximo vencedor do Euromilhões devia ser concorrente ao "Esquadrão G" durante 6 meses, numa casa fechada na zona de Portel. As imagens entre as 2 e as 6 da manhã não seriam transmitidas e seguiriam directamente para o e-mule, passando a circular exclusivamente por e-mail, como forma de impulso ao choque tecnológico;

Pronto, já me sinto um pouco melhor.