Bad Santa, bad Santa!

Creio que mesmo em criança não gostava do Natal. Sempre dei mais valor à desilusão das prendas todas abertas do que aos dias a pensar o que lá estaria. Sempre pensei mais no after christmas do que no before christmas. Sempre pensei mais nas falhas de uma família pouco "familiar" quando tinha que lidar com ela em termos reais do que no quotidiano das semanas sem um telefonema. Sempre dei mais valor ao livro idiota oferecido do que ao que teria sido uma boa prenda. Nunca tive pachorra para blocos de anúncios de 15 minutos ao sábado de manhã. A verdade é que gosto pouco de pessoas. Sobretudo quando são do próprio sangue: as falhas não se perdoam. (bitter post)