Gaiman, McKean



Esta é Helena. Tem 15 anos e trabalha para a família, no circo. Um dia pira-se e entra nas Dark Lands, zona de gigantes, pássaros-macaco e esfinges animadas. Este é o ponto de partida de Mirrormask, filme já estreado nos EUA e que aguarda por melhores dias para Portugal. Mais do que isso, filme que reúne dois dos mais interessantes nomes da literatura e banda desenhada actuais: Dave McKean e Neil Gaiman. McKean é ilustrador e criador de imagens extraordinárias, com tanto de bizarria como de ternura. Gaiman é escritor, autor de American Gods ou o novo Anansi Boys. Mas são os dois sobretudo conhecidos pelos projectos que desenvolveram em conjunto, sobretudo a premiada banda desenhada Sandman, que no original tem uns dez volumes e em português saiu agora o segundo, pela mão da editora Devir. E além disso, McKean e Gaiman editaram O dia em que troquei o meu pai por dois peixinhos vermelhos, livro infantil do melhor que se edita mundialmente. Se está a pensar no que é que há-de oferecer àquele sobrinho ou quer impressionar o filho da vizinha que está a tentar engatar (e assim impressionar a vizinha mesmo), não pense mais. É isto. O texto de Gaiman é soberbo, a começar pelo título, e o trabalho gráfico de McKean deixa qualquer puto parvo de boca aberta. Sintomático no trabalho dos dois é a grande tendência (digo eu, que não percebo nada disto) da BD actual: nada de quadradinhos, viva a liberdade dos rabiscos. Pelo que dá pra ver no trailer de Mirrormask, disponível aqui, o filme segue uma linha aproximada, ainda que menos arrojada (senão também dava em expressionismo abstracto). Mas já dá para ir salivando... E curiosamente, por cá já saiu um livro com todos os storylines e trabalho de concepção de McKean e Gaiman para o filme. Para quem quer saber como se faz um filme, e, no caso, um filme sui generis, é de comprar e ver com atenção. Ou oferecer a alguém lá de casa. Auto-prenda, portanto. E Anansi Boys, já disponível na FNAC por exemplo, parte do mote "God's dead. Meet the kids". Óptimo para mentes inquietas, adeptos do fantástico e especialistas em heranças difíceis.