Prémio "ninguém os leva a sério", a.k.a A Vingança do destino

Lisboa, 12 Ago (Lusa) - Os trinta escuteiros portugueses que desde o meio da tarde de quinta-feira estão retidos no aeroporto de Heathrow, Londres, devido a uma greve dormiram no chão e continuam sem saber quando partem, disse o responsável pelo grupo.

O grupo, composto maioritariamente por jovens estudantes entre os 18 e os 24 anos, está desde o princípio da tarde de quinta-feira, sem dinheiro nem bagagens, no átrio do aeroporto, devido a uma greve do pessoal de terra daquela estrutura.

A greve - em solidariedade para com os trabalhadores de uma empresa que fornece as refeições nos voos da British Airways - está a afectar cerca de 70.000 passageiros, noticiou a agência norte- americana Associated Press.

"Dormimos no chão do átrio do aeroporto e recebemos algumas caixas de refeições de bordo. Agora encontramo-nos numa fila interminável de acesso ao balcão de informações, que abriu às seis da manhã", contou à Lusa o responsável pelo grupo dos escuteiros, Luís Feliciano.

"A única informação que temos é que a British Airways cancelou todos os voos com partida e chegada ao aeroporto de Heathrow até às 18:00 de hoje (mesma hora em Lisboa)", adiantou o responsável.

O voo da companhia britânica British Airways que deveria trazer o grupo para Portugal foi cancelado minutos antes da partida, marcada para as 14:10, quando os escuteiros já se encontravam junto à porta de embarque.

Luís Feliciano adiantou à Lusa que já tentaram em vão conseguir vaga em voos de outras companhias.

"Não há vagas em voos de outras companhias por isso vamos tentar que nos arranjem alojamento", disse.

A agência de viagens que organizou a deslocação a um acampamento internacional de escoteiros está também a tentar encontrar voos alternativos, mas "é difícil, uma vez que se trata de um grupo de 30 pessoas", adiantou.

Com todas as bagagens fechadas nos porões do avião, os jovens não têm possibilidade de arranjar alojamento, porque não têm dinheiro, e além disso os hotéis de Londres encheram-se com os passageiros que não conseguiram sair da cidade devido à greve.

Regressar ao local do acampamento também não é uma opção, uma vez que se encontra a duas horas do aeroporto e as infra-estrututuras instaladas para o encontro internacional já foram desmontadas.

Os trinta escuteiros retidos fazem parte dos serviços de apoio ao acampamento, razão pela qual ficaram mais dois dias a ajudar na desmontagem, quando os outros seiscentos escuteiros portugueses que participaram no encontro já regressaram.

O director executivo do aeroporto londrino, Mick Temple, declarou que as perturbações em Heathrow vão sentir-se hoje e nos próximos dias.

Dezenas de milhar de passageiros da companhia aérea britânica estão a ser afectados pelo cancelamento da totalidade dos seus voos de e para Heathrow em consequência da greve.

A greve, que envolve um milhar de trabalhadores, foi decidida de surpresa em solidariedade com os empregados de uma empresa norte- americana fornecedora de refeições aos aviões da British Airways, a Gate Gourmet, despedidos na quarta-feira.

DD/APN/CM.