Ida e Volta: Ficção e Realidade


Está desde 23 de Outubro e até 26 de Abril patente no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian uma exposição que merece visita. A sério. A coisa tem o pesado título de "Ida e Volta: Ficção e Realidade" e está feita para cabecinhas pensantes ou aspirantes. Portanto, não é o mesmo que ler o Correio da Manhã ao domingo sentado num café da Bobadela.
A informação oficial da mostra diz que "procura-se com esta exposição reflectir sobre alguns dos modos da utilização da imagem em movimento na cena artística internacional contemporânea. A exposição organiza-se em torno de um conjunto de obras que perspectivam a cultura cinematográfica, seja ela narrativa ou documental. O projecto inclui uma selecção de artistas internacionais que utilizam o vídeo, influenciados pelo cinema, pelo filme de ficção científica, de ficção ou documentário, sem que as fronteiras sejam, no entanto, muito precisas, ou que os limites de género estejam definidos". E portanto tem potencial. Assinalam-se os projectos de Chris Marker e muito, muito mesmo, Isaac Julien. Vão educar-se, va. Aos domingos até é gratuito. Free. Borlex. Caraças, que essa cabeça precisa de estímulo. Pensem na relação cinema/fotografia. Pensem na antítese entre imagem e mensagem transmitida. Pensem como os nossos olhos são perceptivamente guiados para onde há luz e de duas imagens podem ver uma, que assim é apenas uma construcção. Vão lá, va.